Saltar para o conteúdo

6

Boas pessoal....

Falar deste "vício bom" é para mim uma enorme felicidade. Penso mesmo que sempre gostei de correr, mas agora é uma parte da minha essência.

Bem, voltemos um pouco atrás no tempo e ao Alentejo profundo, à minha tenra idade, com 10 anos. Para vos explicar porque é que tive uma negativa a Educação Física no 1 º período do 5 º Ano. Basicamente, porque ainda não existia a tecnologia boost*, ahahahah. Ou seja, o professor justificou a "nega" com a ideia de que eu arrastava os pés e que não tinha genica e flexibilidade. Mas eu sou daqueles que nunca me deixei ficar e, no fim, essa negativa foi transformada em nota positiva.

Passaram muitos anos, nunca mais soube deste professor. Mas o gosto por actividades de ar livre continuou sempre de mãos dadas comigo.

E quando é que o "bichinho" do Running me ataca. Estávamos em 2014, quando recebi um e-mail no trabalho em que ofereciam inscrições para a corrida do "Glorioso" Benfica. Não liguei, tinha qualquer coisa para fazer esse fim de semana e recusei. A verdade é que aquilo ficou-me a "matutar" e, depois de ver as fotografias dos colegas, pensei: Eu também quero fazer isto. Eu também quero correr. Eu já não arrasto os pés, ahahah. E era por ali o caminho. Ainda tão longe de saber o que era um "treino de séries" ou um "treino longo". E é aqui que tu apareces, amiga Isabel Moreira, a incentivar-me muito, muito, até hoje. Tu sabes que és aquele apoio especial, sempre....

Chegamos a Novembro de 2014 E aí, aparece outro convite, este para a São Silvestre de Lisboa.

Sabia lá eu o que era um plano de treino, eu queria era aquele convívio que tinha visto nas fotografias. E a 27 de Dezembro de 2014, lá vai o CarambaMan com uns ténis comprados na Internet, umas calças duma loja de desporto de uma grande superfície comercial e um gorro (estava frio). Vesti a camisola amarela (longe de saber que agora só equipo de amarelo nas provas, eheheh) e fui.

Passados 10 kms e uma subida"sofrida" da Avenida da Liberdade, acabei a prova com 55 minutos e uns quantos segundos, a respirar mais ou menos, mas com a alma cheia de felicidade, iluminada pelas luzes festivas da cidade. Orgulhoso, de medalha ao peito....

Seguiram-se muitos "10Kms" até hoje, boas e fortes amizades (sim, Henrique Ferreira tu estás sempre em lugar de destaque, és aquele amigo especial, evoluíste bastante e demonstraste a tua força quando terminaste a Maratona de Sevilha). Vocês estarão sempre naquele "cantinho" deste coração que bate forte a cada contagem decrescente de cada partida.... Fica aqui o "recuerdo" daquele momento:

 

Sobre as maratonas vos falarei em próximos artigos.

E é assim, o vício das corridas é isto: nervos, amizades, felicidade, correr, correr e correr.

Correr para ser FELIZ. Sinto-me viciado, eheheh

 

* Boost - Tecnologia de amortecimento de calçado, desenvolvida por uma marca,       para tornar eficiente a passada de cada corredor.

12

Boas pessoal, como é que é, está tudo bem?

Dizem as regras da boa educação que nos devemos apresentar. E aproveitando que estou com algum tempo disponível, devido a uma paragem "mais ou menos forçada" nas minhas correrias, das quais vos falarei nas próximas semanas, aqui vai uma breve descrição aqui do "menino":

Pedro Manuel Ramos Caramba, 42 anos de idade, Alentejano de corpo e alma, em todos os poros e costelas. E foi assim que eu nasci:

Família Ramos Caramba

Gordinho. Diz a Mãe Matilde que eu adorava pequenos pedacinhos de pão, molhados no caldo de uma bela feijoada. Mal sabia ela e o pai Francisco que o gorducho ia virar um "esquesitóide" uns anos mais tarde. De certas comidas e de "sessões fotográficas:

 

Hoje em dia, assim que vejo uma máquina fotográfica, faço sempre aquela pose, eheheh.

A verdade é que o pequeno Caramba cresceu, no seio de uma família pequena e feliz, com alguns amigos (poucos mas bons), passou pelas fases "do armário", da "rebeldia" e outras, até me tornar CARAMBAMAN.

Não, não é nenhuma personagem de banda desenhada, eheheh. Tudo começou em Beja, em plena Universidade. Nas praxes tinha o hábito de ser duro com a "bicharada". Até que, por piada, houve umas caloiras que me começaram a chamar de CARAMBAMAN. Eram alturas de curtir as noites em plena planície alentejana, "autênticos bandos de corvos de capa e batina".  Obrigado à Cristina e à Susana, foram elas as (boas) responsáveis por este "nick name", com o qual hoje me identifico.

Mais anos passaram até os dias de hoje: muitas festas, muitas pessoas, boas amizades, até chegar ao corredor e homem que sou hoje. Também houve algumas perdas importantes, os meus Anjos da Guarda, que seguem comigo nesta caminhada que é a Vida. Crente em Deus, é por aqui o meu caminho.

E este sou eu....

E com esta "captura da minha essência" me vou, até ao próximo artigo...

9

E é assim que começa uma nova etapa da minha vida: a criação do meu blog pessoal. Um desejo que vinha sendo preparado, há já algum tempo, aqui nesta cabecinha. Poucos devem saber (ou quase ninguém) que gosto de escrever e de dizer umas "larachas" nuns vídeos nas minhas redes. Pois é, agora decidi levar isto um pouco mais a sério (só um pouquinho)...

E porque não começar este primeiro post com uma saudação a todos aqueles que me vão seguir por aqui. Aquela saudação que já alguns conhecem: "Boas pessoal, como é que é, tá tudo bem???" Esta é a frase que eu pretendo continuar a usar, digamos que uma "imagem de marca". Mas não quero guardá-la para mim, quero partilhá-la com todos.

Também quero partilhar os meus gostos, as minhas actividades, a minha essência convosco. Não pretendo ser chato, mas gostava que me conhecessem melhor. Tudo vou tentar para o fazer.

Acho que este é o momento certo. Para vos mostrar a minha paixão pelas corridas, pela comida saudável, pelas viagens e locais que me encantam. E por muitas mais curiosidades que vão "assolando" esta cabeça maluca. Esperem um blog bem disposto, de bem com a vida, com um ou outro desabafo pessoal. Mas, acima de tudo, descomprometido.

Obrigado e que "comece a viagem"....

Ah... e sigam o meu hastag #runforabetterlife (ahahah) ....